A mim me coube…

430681_2575069114148_522680742_n

Desconheço a autoria da Imagem

A mim, me coube ser
melancolia… mas há
quem chame de pássaro
e seus burburinhos…

Pequena, vivo à espreita,
à sombra das pedras
e das folhas que caem…

(Sou uma espécie selvagem
de silêncio e ilusão).

Os galhos, secos,
me doem, como ferida
sempre por cicatrizar…
E sangro flores,
mesmo no inverno.

Dentro dos olhos trago coisas
que são bem mais
do que os seus nomes
supõem ser.

(É que não gosto de nomear
a vida, nem a morte…)

Atravesso campos desertos
e reivindico a autoria
de cada amanhecer.

E não há nenhum deus
que me livre e guarde
de mim mesma e desse vazio
que me preenche inteira.

Anúncios
Imagem | Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para A mim me coube…

  1. Ana Teixeira disse:

    Maravilhoso esse poema!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ana Teixeira disse:

    Li mais uma vez e outra e outra… É maravilhoso mesmo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s