.

10464249_731419300248444_7042126565132795170_n

Desconheço a autoria da Imagem.

“é nesse limite infinito de onde me chamas, que me conjugo.

imperfeito será, eternamente, o tempo onde não nos perpetuamos”.

[João Costa]

Amor, não sei conjugar o tempo futuro

se não te tenho presente…

Por isso, refugio-me no vento

que balança, sutil, os galhos das árvores

onde pássaros entristecidos

não cantam mais saudade.

Ninguém entende de esperas como eu…

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

7 respostas para .

  1. mariel disse:

    Quem ama não desespera, hum?

    Curtir

  2. Marcos Silva disse:

    Belo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s