Apelo

1521885_727764827236601_343434657_n

Desconheço a autoria da Imagem.

por vezes…
tenho a urgência das palavras
que antes de se escreverem
já se imaginaram
em ti.
[João Costa]

Por favor, Poesia…

Ajude-me a romper o silêncio

das tardes vazias da presença

daquele que me rezou em versos,

incontáveis vezes, e que me fez um altar,

coberto com flores vermelhas

do mais puro desejo, quase um pecado,

aos olhos de quem não sabe amar.

.

Por favor, Poesia,

me dê um verso urgente

para que eu possa sangrar pelos dedos

essa vontade infinita de chorar…

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Apelo

  1. Marcos Silva disse:

    Poemão…muito bonito…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Willian Luz disse:

    “Por favor, Poesia,
    me dê um verso urgente
    para que eu possa sangrar pelos dedos”

    Nossa… Ouso dizer que já senti isso. Me identifiquei. Muito bom mesmo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s