Voo…

 

vonandi-bahr2

Vonandi Bahr

Alugo a voz e a expressão
a par de todos os espaços
deste lugar que se inicia.
Tudo isto é simples:
tenho o coração desarrumado.
Vem.

[Filipa Leal]

Acordou e teve dificuldade de abrir os olhos. Não havia perdido a hora, só o tempo certo das coisas possíveis. Depois de um longo esforço, firmou as vistas na paisagem do quarto. Quem a observava assim, não saberia dizer se aqueles olhos claros já nasceram com esse tom desbotado ou se foram as lágrimas da noite que lavaram a cor. Suspirou. Não tinha nenhum motivo para saudar o dia que começava, porque sabia que seria só mais um dia para adiar a sua felicidade. Era isso que fazia, todos os dias: adiava ser. Agarrava-se à ideia de que quando nada acontecia, tudo poderia acontecer e os dias se amontoavam, aqui e ali, sem razão nenhuma. Olhou pela janela e deu de cara com a esperança refletida nos olhos de um passarinho. Teve inveja. Era, agora, como uma pedra: não esperava nem era esperada. Estava apenas ali, com os olhos perdidos, não se sabia onde, e com os braços cruzados, como se precisasse segurar o próprio corpo, para não cair no abismo do desespero.
 .
Pressentindo o choro, o pássaro cantou. 
Depois partiu, tingindo o dia de saudade…

Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para Voo…

  1. Mariana Gouveia disse:

    Meu Deus do Céu!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s