– (des)encontro –

chuva2

Desconheço a autoria da Imagem.

esquece as ruas. os teus
caminhos estão em
mim.

[valter hugo mãe]

     Encontraram-se na rua. Ela estava indo e ele vindo, ou vice e versa (quem se importa com a direção, quando se está perdido?). O fato é que se encontraram, tão inesperadamente, que ela se viu paralisada, diante daquele olhar. Congelada no tempo, esperou, o que pareceu uma eternidade, que ele viesse em sua direção. Mas, ao contrário disso, ele apenas abaixou os olhos, como se procurasse por algo caído no chão, atravessou a rua e entrou no carro. Deu partida e saiu, sem olhar para trás. Ela ficou ali, ainda, petrificada, atrapalhando o trânsito da calçada, à espera de que seus passos retomassem o caminho para lugar algum. Nesse instante, principiou uma tempestade, como se até mesmo Deus, por piedade, quisesse borrar aquela imagem. E choveu. Choveu muito por dentro…
.
Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado . Guardar link permanente.

7 respostas para – (des)encontro –

  1. João Gilberto Saraiva disse:

    As cidades e seus desencontros chuvosos. Gostei do texto.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Mariana Gouveia disse:

    Que delícia!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s