.

549194_531250400231739_1251834895_n

Desconheço a autoria da Imagem.

Qualquer coisa
pergunta-me qualquer coisa
uma tolice
um mistério indecifrável
simplesmente
para que eu saiba
que queres ainda saber
para que mesmo sem te responder
saibas o que te quero dizer.

[Mia Couto]

Anotei seu nome
no meu caderno de
(des)apontamentos

depois fiz um coração
com um “eu te amo”
todo torto

mas cada vez que
te escrevo isso
um anjo cai do céu

(perdido de tanto desejo…)

então desenhei uma flor
que, de tão pequenina,
perdeu-se nas entrelinhas

um poema brotou
e se agarrou à raiz
do verbo amor.

(desde então
conjugo-te em todos os tempos).

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

10 respostas para .

  1. “conjugo-te em todos os tempos” noooossa!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Mariana Gouveia disse:

    Qualquer coisa assim, anotei… tudo é tão lindo demais!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s