Amor…

11704852_10200795618770929_5571017882460859998_n

Desconheço a autoria da Imagem.

Quando o amor acenar,
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.

[Khalil Gibran]

     Eu não sei quantos rios morreram dentro dos teus olhos, mas sei que morri afogada à margem do teu olhar. Fiquei ali, estendida, o corpo sem vida, esperando ser tomada por teus braços de âncora a comprimir-me contra o teu peito de velas brancas. E te implorei, num sussurro sentido: “Sepulta-me no mar. Joga-me serena, rodeada de rosas e pedras para afundar. E, então, numa noite de tempestade, raios e trovões, resgata-me. Salva-me de mim e traz-me à tona para respirar. Enfeita os meus cabelos com algas e enxuga o sal do meu corpo. Dá-me o sol que mora em ti!”. E tu me deste mais do que eu poderia sonhar. Tu me amaste verdadeiramente.

Anúncios
Esse post foi publicado em Prosa e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Amor…

  1. Ana Teixeira disse:

    Lindoooooo. Quanto talento!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Mariana Gouveia disse:

    “Salva-me de mim e traz-me à tona para respirar”…
    das delicadezas que eu queria ter escrito!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s