Nada…

10917901_436958703122850_4206382620379668470_n

Desconheço a autoria da Imagem.

Vou-me sentar aqui, respirar até doer
as coisas possíveis nunca reais;
aprender, nó a nó, como te soltas.
Vamos cair num poço, sem bússola e pára-quedas,
vamos ser o primeiro amor a dois no mundo.

[António Franco Alexandre]

Chegam-me à garganta
os tremores do coração
quando penso em ti.

Tua presença em mim
é qualquer coisa de inquietude
misturada ao desejo,
uma espécie de espasmo na alma,
uma vontade sem fim de ser em ti
mais do que és para mim.

Mas já não somos nada.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Nada…

  1. Claudia Cortes disse:

    Santa Mãe de Deus! Essa pegou pesado.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s