10347721_765253546865019_2511973303068223009_n

Desconheço a autoria da Imagem.

Reparaste como o Outono este ano veio por outro lado,
como se fosse pelo lado de dentro?

[Manuel António Pina]

Fez-se outono,
de repente.

Onde havia beijos
desenhados de saliva
há agora um rascunho
de ninho vazio
entre os seios.

O amor-pássaro
ganhou os céus.

Nos braços
brotam serenas
intranquilidades.
Mareados
olhos d’água.

Ressentida saudade…
(procuro no bolso,
guardado num lenço,
o calor dos lábios teus).

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para

  1. Tama! disse:

    Amo a sensibilidade dos seus poemas…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Mariana Gouveia disse:

    Lindo demais!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s