12803043_944184228983087_8622160363917833582_n

Desconheço a autoria da Imagem.

Trago no olhar visões extraordinárias
de coisas que abracei de olhos fechados…

[Florbela Espanca]

A tarde cai sobre os meus ombros
e eu me despeço de mim,
num susto silencioso.
Eu sou o que vejo?

Perpassam meu corpo
sensações divinas e, então,
tomo consciência
das minhas circunstâncias.

Abraço-me às coisas que me deste,
liricamente,
como se elas fossem feitas de ti.
Toco-te com palavras
e nasce um poema.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para

  1. Mariana Gouveia disse:

    tu toca – me…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s