12801654_941515332583310_3136200879318765150_n.jpg

Desconheço a autoria da Imagem.

Eu aprendi com a primavera a me deixar cortar e voltar sempre inteira.

[Cecília Meireles]

 

Se fosse pra te esquecer
seria no mês de setembro
porque estaria entre as flores
e elas perfumariam tua ausência.
Encheriam de docilidade
um momento tão absurdo.

Se fosse pra te esquecer
seria numa noite fria
só para que eu aprendesse
a importância de me aquecer sozinha.
Acenderia no peito a chama do impossível
que é viver sem a luz dos teus olhos.

Se fosse pra te esquecer
seria num poema
onde as palavras dançariam nuas
livres de toda dor que o amor exige.
Inventaria novos verbos e adjetivos
só para explicar melhor o teu silêncio.

Se fosse pra te esquecer
seria numa pintura de Dalí
para me afundar na surrealidade
que é te perder assim…
Mancharia tua imagem
com texturas de nunca mais. E fim.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

5 respostas para

  1. Maria Vitoria disse:

    Esta é sem dúvidas uma encantadora poesia.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Tama! disse:

    Que primor Triccia! Amei!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s