Às vezes…

Jarek Kubicki8

Jarek Kubicki

De tudo quanto nós fomos,
apenas sei que sou triste.

[António Botto]

Às vezes, só às vezes, eu gostaria
de não ter esse nó na garganta,
quando penso no seu silêncio
e no dia que terei pela frente,
sem a sua presença.

Queria ao menos fingir
que não sinto a sua falta,
que não preciso de você,
nem do seu sorriso para iluminar o dia,
nem do seu humor ou da falta dele.
Que não preciso de nada
que venha de ti. Nada.

Às vezes, só às vezes, eu gostaria
de me sentir forte o suficiente
para encarar os seus olhos
e não estremecer por dentro.
Gostaria de me sentir inteira de novo,
porque desde o dia em que te conheci,
eu sempre fui mais sua do que minha.

Às vezes, só às vezes, eu queria
não chorar ao ouvir a nossa canção,
nem me arrepender dos passos que dei
longe do seu caminho.
Só às vezes, eu queria ser feliz sem você…

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Às vezes…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s