Não sei de ti…

359_by_aleksandra88

Desconheço a autoria da Imagem.

Entre o real e o sonho
seremos nós a vertigem

[Alexandre O’Neill]

Não sei de ti, mas te pressinto.
Teu olhar perdido em algum ponto,
vagando entre o tudo e o nada
do que somos e do que queremos ser.

Não te vejo, mas te intuo.
Tuas mãos fortes sobre minha carne branca
e o teu chegar sempre partindo…
(porque deixas em mim todas as vontades
e uma esperança torta que colore o olhar).

Não te sinto, mas imagino.
A imagem da tua boca, meu fascínio,
ápice da loucura, alquimia do meu querer.

Não te tenho, mas persisto
nessa paixão incontida
e nesse desejo louco, quase santo
porque puro. Tanto! Um sonho…

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

6 respostas para Não sei de ti…

  1. Mariana Gouveia disse:

    Lindo!
    Está cada vez mais difícil comentar sem ser repetitiva…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Lunna Guedes disse:

    Como é que volto para mim depois desse poema?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s