Lara Zancoul3

Lara Zancoul

Na curva do infinito
onde os cheiros se confundem
e os sabores se alteram
onde se mistura o que sou
e o que nunca fui…

[São Reis]

Assim,
encostada num canto de mim,
posso me ver melhor.

Meus olhos não são os mesmos,
nem a boca que te pediu aquele beijo.
Eu mudei de um minuto pra cá?

Não sei, mas olhe pra mim,
veja quão profundas são
essas marcas no meu rosto.
De onde surgiram?

E essa estranha sensação
de que não sou eu
mais do que eu mesma.
E agora?
Eu posso fugir?

Não há saídas,
nem encantos…
Não há nada
além de mim aqui.

Anúncios
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para

  1. Mariana Gouveia disse:

    e aquela sensação de não saber mais comentar…sem ar.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s