Poesia

NataliaDrepina

Natalia Deprina

Haverá sempre um gesto capaz de substituir a palavra não dita
e haverá sempre nos olhos um dicionário para explicar as palavras
que não conseguem alcançar a extensão da fala.

[Sândrio Cândido]

Ouça o ventre do Nada.
Não é fácil embrionar versos,
depois de organizar os orgasmos
contidos em cada sílaba.

Parir parágrafo por parágrafo
e transformá-los em pássaros.
Eis o risco: não sucumbir
ao fluxo sanguíneo de um poema.

Alguns dirão que é um exercício inútil.
Outros, que é só bruxaria.
Eu apenas creio nos átomos
que sustentam cada palavra,
transformando-a em vida
no tecido da Poesia.

Anúncios

Sobre Tríccia Araújo

Talvez o mais importante a saber sobre mim é que sou movida à arte. Tudo o que envolve o humano, na sua condição mais criativa, me cativa. Para além disso, vivo como quem nasceu para observar as miudezas das coisas. O invisível me comove e, depois, me seduz. Tenho uma paixão infinita pelos pássaros. Creio que habito as árvores, cada vez que fico em silêncio. Tenho mania de eternidades...
Esse post foi publicado em Poesia e marcado . Guardar link permanente.

6 respostas para Poesia

  1. Oi Triccia, eu não consigo simplesmente não dizer nada, mas sabe que, às vezes, tuas poesias me deixam sem palavras? Eu as sinto, átomo pós átomo, invadindo minha percepção, mexendo com minhas emoções…
    Essa foi uma delas.

    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Lucas Lopes disse:

    Tua poesia mexe mesmo com a gente.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s