Cotidiano…

cotidiano

Desconheço a autoria da Imagem.

A vida é um sopro.

[Oscar Niemeyer]

      Saio pelas ruas e o dia se coagula diante dos meus olhos: sua pele fina, exposta, sangra o mundo. E dói-me tudo. As pedras, que habitam o asfalto, são poros do intraduzível. Crianças brincam de bola numa pracinha de terra batida e parecem felizes, apesar de. Uma senhora leva uma sacola de pão e seu andar é mais rápido do que o meu. Um homem olha para mim como se quisesse me dizer algo, mas o ignoro. Arrasto-me e levo comigo o peso dos dias mal vividos. Uma sinfonia de Bach toca ao longe, mas percebo que só eu escuto. O frio é intenso e penso no moço que acabei de ver, deitado no passeio, tendo ao seu lado apenas uma garrafa vazia. O ônibus passa sem parar e uma mulher, que segura firme o seu bebê no colo, grita palavrões, mas a criança não chora. Do outro lado da rua, um cachorro brinca com um pássaro morto, antes de devorá-lo por inteiro. O dia vai se configurando, dentro de uma moldura perversa, que enfeita as paredes estreitas do nosso vazio.

Anúncios

Sobre Tríccia Araújo

Talvez o mais importante a saber sobre mim é que sou movida à arte. Tudo o que envolve o humano, na sua condição mais criativa, me cativa. Para além disso, vivo como quem nasceu para observar as miudezas das coisas. O invisível me comove e, depois, me seduz. Tenho uma paixão infinita pelos pássaros. Creio que habito as árvores, cada vez que fico em silêncio. Tenho mania de eternidades...
Esse post foi publicado em Prosa e marcado . Guardar link permanente.

10 respostas para Cotidiano…

  1. ludoevico disse:

    Seu texto é vivo como se estivesse descrevendo cenas que estou presenciando. Gostei muito! Bjos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Penso que um olhar contemplativo revela mais das nuances intrínsecas daquele que contempla, do que necessariamente do alvo de sua contemplação. Vemos os tons da paisagem sob a ótica das nossas crenças…

    Que bonita a imagem de ser feliz “apesar de”. ( Por que será que a gente cresce, hein?) E que bom ser capaz de ouvir Bach ao longe, mesmo que aparentemente estejamos sós…

    São imagens suaves e sutis, porém trazem pinceladas de cor nessas nuances tão cinzas do nosso cotidiano…

    Belo texto! Beijos no coração!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Tiel Fajardo disse:

    Bacana, há mais e mais pra se ver ainda que nossos olhos insistam em fechar. Dá uma piscada, espalha a lágrima e voilà.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ana Teixeira disse:

    Sempre fico emocionada ao ler a sua obra, mas às vezes transborda… ❤️❤️

    Curtido por 1 pessoa

  5. Mariana Gouveia disse:

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s